terça-feira, 20 de outubro de 2009

Lost e o cartaz cheio de segredos - 6a temporada

Na Comicon Comicon deste ano foi lançado o cartaz promocionl da 6ª temporada da série Lost.

De início ele só aparecia no filminho de apresentação e aos poucos foi se tornando obsessão entre os fãs. Como tudo em Lost deve ser rondado de mistérios, este cartaz não fugiu à regra.

Rodou pelo mundo inteiro uma imagem do cartaz apenas com os vultos, pra quem entende de manipulação de imagem foi até fácil clarear a imagem e dar alguns pontos de luz para identificar cada personagem da série.

Depois de algum tempo foi publicado o cartaz oficial e aí sim foi possível identificar cada habitante da ilha. Faraday, Boone, Miles, Michael, Ana Lucia, Charlotte, Shannon, Desmond, Eko, Kate, Jack, Sawyer, Locke, Ben, Sayid, Libby, Sun, Jin, Claire, Hurley, Juliet, Charlie, Frank, Richard, Bernard e Rose.


Mas o mistério ainda continuava.... por que tantos personagens que já morreram estão fazendo parte do cartaz oficial?
Por que o John Locke é o único a aparecer de costas na foto?
O que são os hieróglifos contidos nas letras?
Como de louco todo mundo tem um pouco, um dos blogs obcecados por lost conseguiu fazer com que um professor de Egiptologia da Universidade Brown o Dr. James Allen, fizesse uma transcrição dos garranchos que tanto se repetem no cartaz e chegou a conclusão de que os desenhinhos indicam a frase "Quem é o líder?” ou “Quem é o guia?”. LOUCO!
De repente o final da 5ª temporada está voltando à minha mente!
Vou ter que assistir de novo!!

Fica a dica inútil, pra quem não viu a 5ª temporada de Lost. Mas legal pros lostmaníacos!
Cartazes e notícia, tudo do "Dude, we are lost!"

3 comentários:

Silvia Zampar disse...

Minha pergunta é: porque se importar tanto com isso? - hahahaha
Aff!

webiobbi disse...

Eu gosto muito dessa série.

Creio que o enigmas, todos com teor muito simbólicos, são representações arquetípicas muito atraentes.

O que mais gosto, é da maneira como os roteiristas diversificam símbolos de culturas diferentes num mesmo enredo.

Fico imaginando que C.G. Jung, se vivo, adoraria assistir essa série!

Jeanne Estela disse...

Este é o charme de Lost! rsss